O Escotismo é um movimento educacional que, por meio de atividades variadas e atraentes, incentiva os jovens a assumirem seu próprio desenvolvimento, a se envolverem com a comunidade, formando verdadeiros líderes. Acreditamos que, por meio da proatividade, da preocupação com o próximo e com o meio ambiente, podemos formar jovens engajados em construir um mundo melhor, mais justo e mais fraterno. Os adultos que participam são voluntários e são conhecidos como ‘chefes’ ou ‘escotistas’.

A história do Escotismo

O Movimento Escoteiro foi fundado em 1907 pelo general Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, após seu afastamento do exército na Inglaterra. Apesar de militar, o inglês não quis deixar como herança para o Movimento Escoteiro essas características, mas aproveitou técnicas que seriam úteis no desenvolvimento dos jovens para criar um movimento educacional.

Após grande sucesso na Inglaterra, já disseminado por vários outros países, chega a vez do Brasil. Em 17 de abril de 1910, encerrando um ciclo de quatro anos de renovação da frota naval brasileira, o Encouraçado Minas Gerais chegava ao Brasil, vindo da Europa, com um grupo de oficiais que trazia consigo uniformes e acessórios escoteiros, depois de acompanhar o enorme sucesso que Baden-Powell fazia na Inglaterra.

O grupo logo se organizou para fundar a primeira associação escoteira, chamada de Centro de Boys Scouts do Brasil, no Rio de Janeiro. Rapidamente o Movimento Escoteiro se espalhou por todo o território nacional, inicialmente com várias associações independentes. Em 04 de novembro de 1924, foi criada a União dos Escoteiros do Brasil, acompanhando o desejo de B-P de ver a o senso de unidade entre os diversos grupos escoteiros em cada país.

Base
World Organization of the Scout Movement

Hoje, o movimento avança a passos firmes na construção do ideal deixado por B-P. Ideal este que ficou registrado, de maneira sucinta e precisa em um de seus pensamentos mais famosos:

“Procurem deixar este mundo um pouco melhor do que o encontraram, e, quando chegar a hora de morrer, poderão morrer felizes sentindo que, pelo menos não desperdiçaram o tempo, procuraram fazer o melhor possível.” (Robert Stephenson Smyth Baden-Powell)

Facebook Comments